• Você acha que filosofia do direito deveria ser uma disciplina obrigatória? Justifique.

Na minha concepção, acredito que a disciplina de filosofia do direito deve sim ser uma disciplina obrigatória. Entendo que o exercício de promover reflexões e levar o ser humano a questionar o modelo que se está inserido é uma atividade essencial e, nesse âmbito, a filosofia do direito é imprescindível para que nós juristas, sejamos capazes de analisar o que é o direito e como as nossas crenças, valores, ideologias e tantos outros aspectos, influenciam a forma como nós pensamos o direito e a forma como ele se estrutura e é aplicado.

  • Que autores ligados à filosofia do direito atraíram sua atenção ao longo do curso?

Apesar de não ter me aprofundado no estudo da teoria de nenhum dos autores com os quais tive contato ao longo do curso, confesso que os que mais me despertaram curiosidade foram Ronald Dworkin e Robert Alexy.

  • Você se considera um jusnaturalista?

Não me considero uma pessoa jusnaturalista, porém também não me considero uma pessoa 100% despida de concepções e pensamentos jusnaturalistas.

  • O que você gostaria de aprender nesta disciplina?

O que eu espero da disciplina é que ela seja capaz de promover reflexões pertinentes a cerca da sociedade atual e da forma como o direito está inserido nela. Acredito que meu maior anseio na disciplina é que sejam levantadas e debatidas questões atuais e contemporâneas de modo que possamos olhá-las com um olhar crítico e uma perspectiva inovadora.